CoderDojo Vicentix

9ª Sessão (Magusto de Telheiras)
Lagar da Quinta de S. Vicente, 11 de novembro, das 10:00 às 12:30

Se tens entre 7 e 17 anos vem divertir-te a programar nesta sessão do CoderDojo Vicentix. Esta sessão estará inserida no evento comemorativo do Magusto em Telheiras.

Se ainda não sabes programar, vem à mesma. Só tens que chegar mesmo à hora que no início da sessão fazemos sempre uma introdução ao Scratch, uma linguagem de programação muito divertida, fácil de aprender e onde podes criar e partilhar com os teus amigos: jogos, histórias animadas e muito mais.

Demonstrações e experimentação, a curiosidade é o veículo para novas descobertas!

Não te esqueças de trazer:

  • O teu portátil (se não tiveres um, pede emprestado)
  • O teu encº. de educação (se tiveres mais de 16 anos, não precisas)
  • Um lanchinho/snack

Inscreve-te!
Até lá!

(A entrada é gratuita mas a reserva é obrigatória e está sujeita ao nº limitado de bilhetes disponíveis.)

http://coderdojo.vicentix.cf/
https://zen.coderdojo.com/dojos/pt/telheiras/vicentix-telheiras

Imprimir Email

Abolição da pena de morte

abolicao pena morteNo dia 10 de Outubro de 2017 um grupo de alunos da Escola Secundária Vergílio Ferreira participou na atividade de comemoração dos 150 Anos da Abolição da Penade Morte promovida pela Amnistia Internacional.

A atividade consistiu na simulação de uma sessão da ONU, realizada no Auditório da Torre do Tombo. Cada grupo de alunos, frequentando escolas diferentes, discursou em representação de um país- aos nossos alunos calhou a representação da China. Os discursos efetuados tiveram grande qualidade e evidenciaram excelente preparação e conhecimento por parte dos alunos sobre os países que foram representar.Os alunos participaram depois num debate e tiveram oportunidade de exprimir as suas dúvidas e pontos de vista, numa discussão muito viva e participada.

Acabada a sessão, os nossos alunos consideraram que esta foi uma oportunidade muito enriquecedora que lhes permitiu confrontar as suas ideias com outras, por vezes muito diferentes. Uma aluna mencionou o facto, muito significativo para si, de ter tomado consciência clara de que a Justiça não deve nunca confundir-se com a vingança. Todos os alunos que participaram são de opinião de que é neste tipo de debates que se pode realmente aprender pois, mesmo que prevaleçam os seus pontos de vista iniciais, o confronto com outras ideias ajuda a consolidar os próprios valores- e a mudá-los, quando se é levado a compreender que são errados.

Imprimir Email

E o DELF?...

"O Club DELF cresceu!..." - dissemos numa notícia de há uns meses. E cresceu muitíssimo!

DELF 2017 1Vamos dar-vos as novidades:
- em 2016 apresentaram-se a exame 11 alunos; em 2017, foram 55, dos quais 50 obtiveram sucesso, a maior parte com ótimas classificações;
- no ano passado, a proposta foi feita apenas a alunos do 9º ano; agora, cerca de metade eram desse nível, outra metade do 8º; e houve ainda 2 estudantes do 10º que, mesmo não tendo a Francês no seu currículo, quiseram desenvolver as suas competências e prosseguir para um nível mais avançado;
- anteriormente, tinha havido candidatos apenas ao A2; este ano, tivemos B1 e B2;
- o projeto alargou-se a todas as escolas do 3º ciclo e ao Secundário.

E houve ainda outra grande diferença: tendo em conta o considerável número de alunos do AEVF
e as potencialidades, a nível do espaço físico, para receber candidatos de fora do Agrupamento,
a Escola Básica de São Vicente apresentou junto da Alliance Française a proposta de se tornar um centro de exames ("centre de passation"). Acolhemos, por isso, mais de 100 jovens, do 7º ao 12º ano e de todos os níveis de língua.
Os nossos visitantes eram provenientes dos seguintes agrupamentos ou estabelecimentos de ensino: A.E. de Massamá, A.E. Frei Gonçalo de Azevedo, Colégio do Sagrado Coração de Maria, Colégio Valsassina, EB 2+3 Ferreira de Castro, Escola Sec. Ferreira Dias e Instituto Espanhol.

DELF 2017 2

As provas, escritas e orais, realizaram-se entre os dias 2 e 4 de maio, com júris da Alliance Française.

Agradecemos aos professores de diversas disciplinas que foram vigilantes/aplicadores das provas e a todos os que viram as suas aulas e horários afetados por este motivo; aos funcionários, que se "desdobraram" em esforço e em tempo; às Coordenações e à Direção por todo o apoio prestado.

Pretendemos, em 2018, manter ou aumentar o nível de adesão a esta iniciativa, que, além de melhorar o desempenho em Francês, confere aos alunos um diploma que será uma mais-valia para a sua vida académica e profissional.

Os diplomas serão entregues em cerimónia própria, em setembro.


+ info

http://www.alliancefr.pt/af/lisboa/diplomas/delf-dalf
http://www.dge.mec.pt/quadro-europeu-comum-de-referencia-para-linguas

Imprimir Email